Startup cria robô para treinar seres humanos durante confinamento

0
208
O robô tem a função de treinar, ensinar e especializar profissionais
O Sherrrpy é o novo robô com a missão de ensinar humanos novas habilidades profissionais

Não é preciso consultar videntes ou livros de ficção científica para ter uma ideia sobre o futuro do emprego. Basta olhar para o presente que já é possível ver muitas empresas substituindo seres humanos por algoritmos.

Recém lançada, a Goowit veio com a promessa de tirar o Brasil do 9° lugar no ranking mundial dos países que mais desperdiçam dinheiro nas contratações e demissões.

Rede social gratuita

A Startup, que funciona como rede social gratuita de emprego, une Inteligência Artificial e People Analytics para a recolocação profissional com 99% de assertividade. Ela também já conseguiu reduzir o tempo de contratação de 45 dias para uma semana e ainda aumentou em 30% na retenção de profissionais.

E nem a Covid-19 freou o ritmo da startup que, no cenário atual, conseguiu registrar um aumento na oferta de vagas de emprego. Somente essa semana, um usuário da plataforma usou o aplicativo para contratar, on-line, 37 consultores comerciais para trabalho home office.

A oferta ocorre também para as vagas externas. O setor de saúde e delivery são os postos de trabalho que mais estão usando a startup para a contratação on-line.

O robô Sherrpy

Agora, para quem está confinado em casa e com medo de perder o emprego, a Goowit está lançando o Sherrpy, o mentor virtual de carreira que vai auxiliar o usuário a definir os objetivos pessoais, profissionais além de desenvolver métodos para atingir o objetivo.

Nesse período de confinamento, o robô vai oferecer cursos, treinamentos para quase 100 competências, técnicas, comportamentais e de liderança. “Será uma trilha de aprendizagem para o usuário desenvolver cada uma delas para que alcance seus objetivos”, afirma Deibson Silva, CEO da startup Goowit, ao comentar que é uma ferramenta de direcionamento indispensável para este momento de confinamento, principalmente para quem precisa de orientação profissional, transição de carreira e até mesmo se preparar para uma possível perda do emprego pós covil-19, finaliza.

Aporte financeiro

Ao todo, foi investido R$ 1,4 milhão no desenvolvimento de tecnologias e parcerias (como LinkedIn e Udemy) para compor a rede social, e a expectativa é que a Goowit se torne um unicórnio (empresa que atinge R$ 1 bilhão em faturamento) até 2022. O acesso será gratuito para os usuários, enquanto as empresas deverão pagar mensalidades após algum período para utilizar as ferramentas.