Ovos mexidos são parte integral das refeições de milhões de brasileiros. Porém, você já experimentou ovos, que não vieram de galinhas, mas de uma mistura de plantas? Conheça o ovo mexido Just Egg. A opção é comercializada por uma startup dos Estados Unidos e pode ser comprada no Brasil por meio de e-commerce.

Mais saudável e sem colesterol,  ele não apenas tem a aparência e textura idêntica a de ovos mexidos, mas o sabor também é igual. Pelo menos é o que garantem os criadores, alguns youtubers que experimentaram e consumidores.

Até agosto deste ano, a startup americana já vendeu o equivalente a 10 milhões ovos no mundo todo. O produto foi idealizado não apenas para veganos, mas para todos que buscam alimentos mais saudáveis sem abrir mão do sabor ou pratos que está acostumado a consumir.

Ovo que não veio da galinha

Sua composição leva feijão moyashi, também conhecido como feijão verde da china, açafrão da terra, cebola e cenoura. Todos naturais, não modificados geneticamente.

.

Vendidos em garrafas de 355ml, o Just Egg pode ser preparado pelo consumidor exatamente como você faria ao quebrar os ovos.

Como ele é possível fazer ovos mexidos, quiches, torrada francesa, waffles, crepes, panquecas e claro, sanduíche de ovo, por exemplo.

Reprodução

 A ideia de diversificação dos ingredientes alimentares consumidos em massa atualmente e a melhorar a sustentabilidade da terra são as metas da empresa

“Nosso produto a base de plantar usa 98% menos água, emite 93% a menos de gás CO2 e utiliza 86% menos terra que o agronegócio”, diz o comunicado.

Ovo faz parte da dieta brasileira

Desde as refeições mais populares da classe C até as receitas mais sofisticadas das classes A+, o ovo é parte integral da dieta do brasileiro.

A novidade surge para atender tanto quem possui qualquer alergia a laticínios ou para quem abriu mão de comer alimentos de origem animal por questões morais.

Esta tecnologia desenvolvida pela startup de tecnologia em alimentos Just Egg já faz sucesso nos Estados Unidos e Canadá, mas pode ser adquirida por sites de e-commerce e enviada para todo o mundo.

Alta tecnologia alimentar

A companhia busca diversificar o uso de milhares de espécies diferentes de plantas existentes na flora e não apenas se concentrar nas que já são mais exploradas comercialmente pela indústria de alimentos.

“Primeiro é preciso enxergar a diversidade de espécies de plantas cultivadas ao longo da história que fizeram parte da dieta humana. Nós temos uma variedade tão maior que milho, carne animal e açucar processado que são itens consumidos a exaustão hoje. São mais de 300 mil espécies diferentes que existem no reino vegetal”, explicou o Just Egg.

Além disso, eles se concentram em utilizar a produção de agricultores locais para diminuir o impacto ambiental.

.

Portanto, a busca por alternativas alimentícias que utilizem menos proteína animal e se preocupe mais com a qualidade nutricional do que é servido parece ser o novo filão de empresas de tecnologia alimentar.