Negócios: Venda consignada é opção para ganhar dinheiro no comércio

Veja dicas e entenda como funciona a venda por consignação. Ela pode beneficiar fabricantes, distribuidores e lojistas

0
160
inflacao-de-produtos-na-saida-das-fabricas-fecha-2019-em-5,19%
Foto:Marcelo Camargo/Agência Brasil

Seja em momentos de crise econômica, ou em período de bonança, é possível lucrar com a venda consignada. Essa modalidade é a escolha de muitos empreendedores no Brasil. Pois, ela oferece vantagens para quem produz, distribui ou vende. Em resumo, ela é opção para ganhar dinheiro no comércio. 

Dito isto, imagine agora um supermercado bem abastecido. Ele conta com uma grande variedade de produtos. Entretanto, nem todos são feitos no local. Na verdade, a maioria é apenas revendida. 

Sendo assim, os centros de venda precisam de produtos constantemente. Um detalhe: nem todos são comprados. Parte é vendida em consignação, ou seja o produtor, ou distribuidor, entrega e recebe apenas pelo que foi vendido ao consumidor final de fato. Os produtos que não foram vendidos são devolvidos ao produtor.  

Mesmo sendo uma boa estratégia, ela exige alguns cuidados. Então, confira a seguir algumas dicas para quem deseja empreender e começar a fazer venda consignada de produtos. 

O que é venda consignada

Em resumo, a venda consignada, ou por consignação, pode ser classificada como uma forma de comercializar que consiste na ideia de oferecer mercadorias consignadas para uma empresa ou pessoa física revender. Quando uma transação desses produtos é realizada, a comissão vai para a empresa que oferece o produto e há um lucro para a que vende no comércio varejista. 

Caso ocorra a venda, tanto produtor/distribuidor quanto a empresa que vendeu o produto saem ganhando. O preço “de fábrica” é repassado ao produtor e o restante do lucro vai para o vendedor. Esse tipo de comércio é opção de lucratividade para todos os envolvidos.

Preço e lucro

Entenda: o valor cobrado pelo produtor já deve considerar sua margem de lucro. A composição de preços que serão cobrados para o consumidor final deve levar em conta outros fatores, da empresa que vende. Podemos citar, por exemplo, divulgação, pessoal, custo de aluguel e PDV, etc. 

Oportunidade para produtores e distribuidores 

Para um produtor, ou empresa que faz exclusivamente a distribuição de produtos, arcar com todos os custos da cadeia produtiva e de consumo será inviável. 

Além disso, com a venda consignada, os custos são repartidos. Uma vez que o produtor arca com as necessidades de produção, já a empresa que vende paga outros e, via de regra, está presente em áreas com melhor acesso para o público de consumidores. 

Por exemplo, quando um fornecedor fecha parceria com a empresa que fará a venda em seu PDV, ele evita o trabalho de atrair clientes clientes do varejo e se concentra na produção e venda em atacado. 

Oportunidade para vendedores 

Mais que isso, a venda consignada permite que a empresa aumente a quantidade de vendas sem que ela precise ter recursos financeiros elevados de imediato. 

Conclui-se que a venda por consignação pode se tornar uma grande vantagem para o lojista. Ter disponíveis para venda produtos pelos quais não se arcou com os custos de produção pode ajudar no fluxo de caixa e não impactar o capital de giro. 

O vendedor, ou lojista, precisa criar estratégias para aumentar o faturamento e fidelizar clientes.

A preocupação do vendedor, seja ele pessoa física ou jurídica, é atrair clientes. 

.

Contrato de consignação 

É importante formalizar a transação comercial realizada. Por isso, mesmo sendo uma relação entre um pequeno produtor e uma grande empresa que fará a venda, é necessário fazer um contrato que certifique a entrega e termos da consignação. 


Notas fiscais 

Para a emissão das notas fiscais é necessário formalizar sua empresa e continuam fazendo negócios. Para isso, é preciso ter um CNPJ e usar um sistema para emissão de notas. 

Há no mercado opções de softwares que permitem várias funcionalidades, como cadastro de produtos, controle de estoque, notas fiscais, boletos, ordens de serviços, etc. Entre os sistemas disponíveis, há ERP grátis e online. 

Note que, mesmo começando a empreender de modo artesanal, o produtor que vira fornecedor de produtos para empresas precisa buscar sua formalização, abrir empresa e se adequar às normas vigentes. Além disso, é preciso de preocupar em buscar por estratégias de gestão empresarial e soluções tecnológicas para o negócio crescer.