Margem de lucro: Como vender produtos pelo valor certo?

1
151
em-janeiro,-vendas-no-comercio-recuam-1%,-diz-ibge
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Quando sua empresa deixa de ser rentável e começa a ter mais custos do que lucro é hora de ligar o sinal de alerta. E mais: é preciso fazer uma revisão nos cálculos e entender sobre a sua margem de lucro. 

Seja empresário ou alguém que pretende começar a empreender, você sabe o que é margem de lucro e como calculá-la? 

Se ainda existem dúvidas sobre o assunto, neste artigo você vai descobrir tudo que envolve este item que é, simplesmente, o responsável por medir a lucratividade de sua empresa.

Antes de falar sobre a margem de lucro, precisamos entender primeiramente alguns conceitos básicos: 

Você sabe o que é lucro?

Em resumo, o lucro é retorno positivo de um produto ou serviço que vendemos. Ou seja, é um valor recebido que seja maior do que o capital investido. Caso essa quantia seja menor no fim da transação, você ficou no prejuízo. 

Para explicarmos melhor, vamos ao exemplo. Imagine que você revende um produto por R$ 1.500. Mas, antes de efetivar a venda, você teve despesas com transporte, alimentação e outras taxas que chegam a somar R$ 1.250. Ou seja, o lucro na venda do produto foi de R$ 250. 

Confira exemplo em uma fórmula simples.

Lucro = receita arrecadada – custos

Lucro = 1.500 – R$ 1.250 = R$ 250

Lucro bruto x Lucro líquido

Apesar de a fórmula ser direta, o lucro tem mais algumas especificidades e, dependendo do que for incluído nas despesas, pode ser definido como lucro bruto ou lucro líquido. 

Quando falamos do lucro bruto, o cálculo acima é levado em consideração. Isso porque chega-se a ele após deduzidos os custos variáveis. É a diferença entre a receita total (preço x quantidade de vendas) e o custo do produto ou serviço. Ou seja, leva em consideração os gastos com produção ou prestação de serviço. 

No caso do lucro líquido, além de ter os custos variáveis (que contém no lucro bruto), inclui também tudo o que é pago ou sai de dinheiro da empresa. Ou seja, significa o rendimento após diminuir todos os custos (fixos ou variáveis) do negócio. O resultado final desse conta chama-se custo total.

Para calcular o lucro líquido, a fórmula é um pouco diferente. 

Confira no exemplo:

Lucro líquido = Receitas totais – Custos totais (custos fixos + custos variáveis)

Lucro líquido: R$ 1.500 – (R$ 1.000 + R$ 250) = R$ 250

O que é a margem de lucro?

Após entendermos o que é lucro e suas variações, vamos conhecer o que é, de fato,  margem de lucro. Como dito anteriormente, ela nada mais é do que, digamos, um indicativo do quanto sua empresa está lucrando ou não (percentuais) em seus negócios. 

Ter definido a margem de lucro ajuda para chegar ao valor que um produto ou serviço deve ser colocado à venda no mercado. Mas isso tem que ser levado em conta todo os custos que a empresa tem, sejam variáveis, fixos ou impostos. Tudo. 

A importância de conhecer a margem de lucro faz com que você tenha um controle total dos gastos e de quanto realmente tem de lucro líquido. Isso quer dizer que custos que muitas vezes ficavam ocultos, como impostos, taxas de transportes e tempo de trabalhos dos seus empregados e, outras muitas variáveis, passam a ser conhecidos. Com isso, evita que uma alteração na sua percepção de lucro. 

Portanto, independentemente de estar na sua planilha ou em algum software de gestão contábil, o item margem de lucro deve ser permanente para você saber realmente seus ganhos (ou não) e planejar ações que rentabilizam seus produtos ou serviços. 

Como calcular a margem de lucro?

Os conceitos citados acima são fundamentais para você entender, de primeira, o cálculo que se chega à margem de lucro de um produto ou serviço. E para calcular a margem de lucro você precisa dividir o lucro (ou prejuízo) pela receita total e, em seguida, multiplicar por 100.  

Vamos à fórmula:

Margem de lucro = (Lucro / receita) x 100

Com valores: 

Valor da venda: R$ 1.500

Despesas totais: R$ 1.250

Lucro: R$ 250

Margem de lucro = (R$ 250 / R$ 1.250) x 100 = 0,16 (ou 16% de lucro)

Margem bruta x Margem líquida

Ainda falando de margem de lucro, é preciso entender os conceitos de margem bruta e margem líquida. Isso é fundamental para que você empresário, gestor ou empreendedor não se confunda. Na verdade, para quem vende produtos diferentes, por exemplo, ajuda a identificar qual tem o resultado mais positivo e qual causa prejuízo.

LEIA TAMBÉM: Ifood, Uber Eats, Rappi – Aplicativo de entregas é vilão ou parceiro de restaurantes?

Tudo o que foi citado até o momento sobre margem de lucro, nos itens anteriores, são, na verdade, a margem bruta. Para se chegar a ela basta utilizar a mesma fórmula citada no item “Como calcular a margem de lucro?”. Ou seja:  Margem Bruta = Lucro (ou lucro bruto / Receita total x 100.

No caso da margem líquida existem mais variáveis a serem consideradas. Para se chegar a ela, é preciso descontar do lucro todas as despesas (isso inclui também tributos) e só depois dividir pela receita total. Depois, na sequência, multiplicar por 100. 

Vamos ao exemplo: 

Receita total: R$ 80

Custos operacionais: R$ 20

Tributos: R$ 10

Despesas fixas: 15

Despesas variáveis: 15

Lucro líquido = R$ 80 – R$ 20 – R$ 10 – R$ 15 – R$ 15

Lucro líquido = R$ 20

Vamos à fórmula:

Margem líquida = R$ 20 / R$ 80 x 100

Margem líquida = 25%

Como conseguir um preço ideal?

Você tem a margem de lucro bruta, tem a líquida, tem todos os dados. Mas ainda se pergunta: como sei se esses valores são os ideais para o meu produto ou venda? A resposta está em um índice chamado Markup (que traduzido do inglês significa marcação).

É justamente o cálculo desse índice que mostrará a você qual o preço ideal pra você ter uma margem de lucro. Com o Markup fica mais fácil nas negociações com os clientes. Até porque você saberá qual o limite de valores que terá lucros e até quanto pode dar de desconto, por exemplo. 

Para obter o Markup, é preciso levar em consideração três variáveis: as despesas fixas, as despesas variáveis e a margem de lucro.  

E, para calcular, usamos a seguinte fórmula: 100/[100-(DV+DF+LP)]. Onde: 100 representa o valor unitário total de venda em percentual; DV para Despesas Variáveis; DF para Despesas Fixas; e LP para Margem de Lucro Pretendida.

Vamos ao exemplo: 

Vamos considerar que seu produto ou serviço custe 500,00, e que você tem os seguintes índices:

DV=10%, DF=10% e LP=10%

Vamos aos cálculos:

Markup = 100/[100-(10+10+10)]

Markup = 100/(100-30)

Markup = 100/70

Markup = 1,4286

Com esse resultado, para chegar ao preço de venda você multiplica o valor do custo direto unitário da mercadoria pelo índice encontrado. 

Ou seja:

Preço de Venda = 500,00 x 1,4286 = 714,30

Auxílio de programas de gestão contábil 

Como citado anteriormente, você pode utilizar uma planilha para fazer seus cálculos. Mas existem maneiras mais eficientes e que otimizam seu tempo nesses cálculos que são os sistemas de gestão que utilizam software específicos, cheios de funcionalidades que otimizam a gestão empresarial.

Com eles, você pode fazer cálculos por cliente, analisar as situações dos produtos, por exemplo. 

.

Além de automatizar as tarefas, esses softwares possibilitam que o empresário ou gestor obtenha em tempo real detalhes sobre a lucratividade de produtos ou serviços. Com as ferramentas certas, você evita que seus produtos sejam comercializados abaixo do preço que deveriam custar, por exemplo.