Iesba: Relatório aponta impactos da tecnologia na contabilidade

Código Internacional de Ética para Contadores Profissionais fornece orientações sobre questões de ética relacionadas à tecnologia, com as quais os contadores e empresas da área podem se deparar.

0
216
Foto: Leandro Tapajós/ME

As implicações éticas da tecnologia nas funções de contabilidade, asseguração e finanças estão em um relatório divulgado pelo International Ethics Standards Board for Accountants (Iesba) – o conselho da Federação Internacional de Contadores (Ifac, na sigla em inglês) que discute e elabora normas de ética para profissionais da área.

Conforme divulgação feita pela Ifac, no dia 27 de fevereiro, trata-se da primeira fase de publicação de um trabalho que está sendo feito pelo Iesba, buscando conhecer o ritmo e a magnitude das mudanças causadas por inovações tecnológicas disruptivas. Esta fase inicial da iniciativa foi liderada pelo Grupo de Trabalho de Tecnologia (TWG) do Iesba.

Entre as descobertas divulgadas, o TWG concluiu que, de forma geral, o Código Internacional de Ética para Contadores Profissionais, emitido pelo Iesba – no qual é inspirado o Código de Ética Profissional do Contador [saiba mais] editado pelo CFC –, fornece orientações de alto nível, que são baseadas em princípios para a maioria das questões de ética relacionadas à tecnologia, com as quais os contadores e empresas da área podem se deparar.

No entanto, o relatório cita descobertas e estabelece recomendações, agrupadas em cinco áreas principais, em que o Código pode ser aprimorado.

.

“Nos últimos anos, o ritmo, o significado e a complexidade dos avanços tecnológicos, como o aprendizado de máquinas, deram origem a novas oportunidades e desafios para a profissão contábil”, disse Stavros Thomadakis, presidente do Iesba, acrescentando que a organização eficaz e a entrega de serviços já estão passando por grandes mudanças.

“A profissão contábil global terá que reconhecer e enfrentar novos desafios éticos em um ambiente tecnológico em rápida mudança”, afirmou.

O relatório também cita outras recomendações para a próxima fase da iniciativa, incluindo que o Iesba realize coleta de informações adicionais com relação às implicações éticas de outros desenvolvimentos tecnológicos, como blockchain, segurança cibernética e Internet das Coisas.

Clique AQUI para obter mais informações.

(Fonte: CFC, por Maristela Girotto)